quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Chegou ao Fim.

Já estou em casa. Já estou em casa à algum tempo. Mais do que queria. Este post já deveria ter sido feito, mas, faltou-me a coragem para por um ponto final no meu intercâmbio. Pensava eu. Precisei de algum tempo para entender, que o meu intercâmbio nunca vai terminar, vai continuar em mim, vivo. Inalterável. Genuíno.

Viver as últimas semanas em despedidas diárias foi um verdadeiro sacrífico mas merecedor de tal angústia. Os jantares, as festas, as noites, as conversas até horas tardias para que nada ficasse por dizer. As gargalhadas. Os sorrisos. As lágrimas. As promessas. Foi tudo único e memorável, como tudo o que vivi no meu intercâmbio.

Foi difícil o regresso a casa. Foi díficil deixar a vida que tinha, mas essencialmente, foi muito doloroso deixar todas as pessoas que conheci. Porque a essência do intercâmbio é mesmo essa, não o Lugar, mas sim, as pessoas que conhecemos. A magia do Intercâmbio está aí, nas amizades que fazemos.

Foi estranho ouvir falar Português de Portugal. Foi estranho voltar a cumprimentar as pessoas com dois beijinhos. E se tanto ansiei voltar a adormercer na minha cama, o acordar após tanto tempo de ausência, foi completamente estranho. Faltava-me a minha companheira de quarto, de aventura, de 6 meses de vida. Faltava-me os bons dias dela, ou o simples 'So, seu celular tocou durante a noite. Mais essa gente em Portugal não dorme não ?' Foi estranho (e ainda é ), não falar brasileiro. Ainda misturo muita coisa, mas estou bem melhor. Embora as expressões mais emblemáticas ainda permanecem. E vão permanecer durante muito tempo.

Voltar, e ver que tudo está igual, que pouco ou nada mudou durante esta ausência, deixou-me revoltada, triste. Queria a todo o custo voltar. Voltar para aquela vida simples fácil e feliz. Queria o meu Brasil de volta. E ainda quero, mas, aprendi a aceitar que a minha vida está aqui, por enquanto. Estava a ser egoísta ao ponto, de não matar saudades do que tinha deixado por cá, da família, dos amigos, da vida que tinha antes de embarcar nesta aventura.

E no meio de tanta tristeza e de tantas lágrimas, também existe o lado bom do regresso a casa. É bom sentir o abraço dos que nos fizeram falta. Foi bom ver o sorriso dos fundamentais, após o reencontro. Foi bom ver e sentir, que fiz falta por este lado. E isso é o que reconforta. Porque acreditem, custa muito deixar para trás a vida que se leva em intercâmbio. Não é fácil aceitar que muitas das pessoas com quem me cruzei e me fizeram feliz, dificilmente voltarão a cruzar-se na minha vida.

Mas as lembranças, e os momentos que juntos vivemos, isso ninguém me tira. E sei que, marquei a vida das pessoas com quem convivi diariamente no Brasil, deixando um pouco de mim, tal como, todas as pessoas com quem me cruzei marcaram a minha vida para Sempre.

Falar destes quase 6 meses de vida, é simplesmente impossível. Por mais que tente, vai sempre ficar algo por dizer, porque, uma experiência destas não se explica, simplesmente VIVE-SE.  E acreditem, eu vivi tudo o que havia para viver no Brasil. Aproveitei cada momento ao máximo e não deixei nada por fazer. Olhando para trás, posso afirmar, que, Eu fui Feliz no Brasil.  Apesar das saudades, dos momentos em que o desalento tomou conta de mim, dos momentos menos positivos, eu fui feliz, porque soube tirar partido de tudo, mesmo dos momentos menos bons. Foi uma experiência que me enriqueceu Bastante, e não trocaria estes meses por nada deste mundo.

Ainda me deixa de rastos falar com os amigos que deixei no Brasil, porque, sei que não estou a dois passos de os poder ver, de os poder abraçar. No entanto, é inconcebível não falar com eles. É impensável não querer saber como corre  a vida deles, mesmo à distância, quero e quererei sempre, fazer parte da vida deles. Pois com eles vivi momentos fantásticos, e durante 6 meses, foram a minha família, o meu porto de abrigo.
Criaram-se laços de amizade  fortes, intensos. Conheci pessoas de todos os cantos do mundo. E em cada canto do mundo tenho um amigo. Do ponto zero (porque sem referências) conquistamo-nos uns aos outros.
E tudo o que vivemos juntos, sempre juntos, vai ficar para o resto das nossas vidas. E o elo de ligação que se criou é indestrutível, mesmo que o reencontro demore anos, ou mesmo que isso não aconteça dada as circunstâncias da vida, sabemos que, por tudo o que vivemos, esta amizade não se esquece nem se perde no tempo.

Todas estas experiências deixaram em mim uma cicatriz eterna. E jamais esquecerei o que vivi e o que aprendi no meu intercâmbio.

Quem estiver a pensar entrar num processo destes, por mais medo que exista, por mais que o receio tome conta de vocês, só vos posso dizer que vale a pena.
 O único conselho que me é permitido deixar,é,  abram a mente, sem preconceitos, abram o espírito a uma aventura destas, e mesmo com medo (porque ele existe e presiste nos primeiros tempos), embarquem numa experiência destas e sejam Felizes.
Porque vai valer a pena, vai valer a pena cada momento de tristeza cada saudade,cada angústia, cada lágrima derramada, tudo o que se vive em intercâmbio vale a pena!

 Este blog foi escrito para relatar de forma mais fidedigna possível todas as aventuras vividas por terras Brasileiras, queria ter sido mais assídua, mas não me foi possível, andava  ocupada a viver a vida. Eu sei que voces (os que sempre acompanharam este Blog), compreenderam e aceitaram a minha ausência.

 Chegou ao fim a aventura, e com ela, este blog também termina aqui, no entanto, quando o esquecimento se impuser ao longo do tempo, as recordações e os sentimentos vividos na altura, permanecem aqui, escritos de forma mais sentida e real possível. Este blog será então o meu porto de abrigo.

Resta-me agradecer a todos voces que deram vida a este blog, que comentaram e que com o tempo iam exigindo novidades. Mesmo aqueles que passavam e apenas liam, fica aqui o meu agradecimento. Foi por mim, mas também por vocês que aqui vinha e contava as minhas aventuras, para vos dar a possibilidade de se sentirem mais perto de mim e de, certa forma, matarem a saudade e com o tempo se foi intensificando.

Obrigada pela vossa presença ao longo destes meses.

Obrigada aos outros, aos amigos, que, juntos, sempre juntos, vivemos a melhor experiência das nossas vidas.

Como quase tudo na vida, este Blog termina aqui por si só, no entanto, presistindo no tempo.

Até Sempre.

Sofia Rodrigues











quarta-feira, 14 de julho de 2010

O Nordeste

Cheguei ontem do Nordeste ! A útlima grande viagem por terras Brasileiras. Estou a alguns dias de regressar a casa.
O sentimento é 'Agridoce'.

Sofia

domingo, 4 de julho de 2010

Os últimos dias..

"A jornada de mil quilómetros, começa com o primeiro passo!"

Há 6 meses atrás, eu tive a coragem de dar esse primeiro passo.. De começar uma jornada que agora está a chegar ao fim. Se me custou embarcar nesta aventura, então despedir destas pessoas está a ser doloroso demais. Sempre soube que iria ser complicado, mas nunca pensei que fosse custar tanto ao ponto de, ter vontade de deixar tudo para trás e ficar por cá. Adiar por mais um tempo o meu futuro, que está lá do outro lado do mundo, e viver por cá esta vida, simples fácil e descomplicada.  Mas sei que isso não é possível, estar a fazer isso, seria apenas adiar a partida, que mais cedo ou mais tarde vai ter que acontecer.
Conheci pessoas estes 6 meses que me marcaram para o resto da vida, e são amizades que eu sei que o tempo jamais vai apagar.

As despedidas têm sido intensas, tenho chorado muito. Sempre achei que conseguia conter bem as minhas emoções mas aqui no Brasil, desaprendi isso tudo. Choro por tudo e por nada. Ao saber que não vou ver mais determinada pessoa, choro muito. Se desaprendi a controlar as emoções, ao menos aprendi a dizer o que sinto. Não tenho problemas eu dizer 'adoro-te' porque é o que sinto, e se é o que sinto só tenho que o dizer.

Faltam-me as palavras para descrever estas últimas semanas, em que os sentimentos andam cada vez mais há flor da pele. 
A última festa do semestre já foi, as aulas já terminaram.. Está tudo a chegar ao fim. E eu não quero. Não quero que chegue o dia final.

Segunda vou para o Nordeste uma semana. Nem para isso tenho motivação.

Vejo-vos em breve.

Sofia

terça-feira, 29 de junho de 2010

O Brasil por um 'fio'

Hoje o dia foi extremamente complicado. Foi o último dia de estágio. Apesar de saber que ainda vou ver as pessoas com quem trabalhei, é impossivel nao deixar de me sentir triste por ir embora. A convivência diária, criou laços fortes, essencialmente pelo excelente espírito que se vive na empresa. Desde o início que fui bem recebida, e sempre que tinha algum problema, eles eram os primeiros a oferecer ajuda. Sinto que acima de tudo, prevalece os laços de amizade só depois o lado profissional.

Nos últimos dias, os sentimentos andam à flor da pele, isto tudo por saber que esta aventura tem os dias contados. Hoje é daqueles dias, que só me apetece inventar disciplinas para fazer e poder prolongar a minha estadia pelo Brasil. Tudo o que é bom sempre acaba, e infelizmente esta aventura está nos 'finalmentes'. Só dá vontade deixar tudo para trás e desistir do futuro, e deixar apenas esta vida com está, simples fácil e feliz. A diversão constante, as amizades que com o convívio diário se tornam cada vez mais fortes.

Sei que agora é preciso coragem para aceitar que isto chegou ao fim, que é hora de virar a página, mas a verdade, é que a coragem escasseia. O Brasil teve o valor que teve, pelas pessoas com quem partilhei a minha vida estes últimos 6 meses, foram elas e as experiências partilhadas que me fizeram crescer e amadurecer todos os dias, foram essas pessoas que me fizeram sentir feliz nos últimos tempos.
Agora é tempo de reinventar outros sonhos, de descer à terra e enfrentar a realidade, chegar a Portugal e aceitar de Braços abertos um novo rumo, esperando assim, que traga tantos momentos de felicidade como aqueles que tive no Brasil.

Sei que isto não é uma despedida, porque, eu vou voltar, preciso de voltar ao País que me fez feliz, e que de certa forma sinto que este país também me pertence. Eu fui feliz, fui muito feliz no Brasil, pelos país e pelas pessoas que se cruzaram na minha vida estes últimos 6 meses. Se voltasse atrás, não mudaria nada, faria tudo igual.

A festa no domingo correu bem, correu muito bem, estiveram lá todos os que foram fundamentais ao longo destes 6 meses. Os sentimentos andaram sempre à tona e as lágrimas com vontade de cair pelo rosto abaixo. Entre sorrisos e abraços fortes fui contendo e contrariando essa vontade, esperando assim chegar a casa e no conforto do meu quarto, ao ler a Bandeira do Brasil assinada por todos, as lágrimas finalmente darem de si. Chorei muito. E no dia seguinte, no jogo do Brasil, numa outra festa com mais amigos e mais dedicatórias, as lágrimas continuaram a cair pelo rosto.
É assim que ando, feliz e triste, feliz por saber que em breve vou rever a familia e os amigos que deixei do outro lado atlântico, mas por outro lado, triste, por saber que esta vida está a chegar ao fim, e vou ter que me despedir de pessoas que marcaram a minha vida para sempre.

Sei que nao fui feita desta 'massa' ter que me despedir de pessoas que me dizem tanto.

Beijinho

Vejo-vos em Breve.

Sofia Rodrigues

terça-feira, 22 de junho de 2010

Portugal Portugal Portugal

Gentee, que show dji Bola que o nosso time deu ontem frente à Coreia do Norte. 7-0  Que orgulho!
Tenho de admitir que não dava nada pelo jogo mas após o primeiro golo a minha esperança de passar à fase seguinte, renasceu !
Só espero que sexta, frente ao Brasil voltemos a mostrar como se jogo futebol a sério =)

A vida por aqui corre a mil à hora, esta aventura está a chegar ao fim, e sempre que penso nisso tenho um aperto no coração! Não quero que isto termine, não quero deixar estas amizades, que nos últimos 6 meses foram a minha família, o meu porto de abrigo.
Alguns intercambistas vão embora já na próxima segunda, parece mentira, o tempo voou!
No domingo estamos a organizar a nossa festa de despedida, vai ser na LOKS (como seria de esperar), e apesar da responsabilidade de ter que organizar uma festa, esperamos muita gente e com certeza, que será uma festa Inesquecível.

Fica aí o flyer feito por um morador da LOKS.


Esta semana é a recta final, provas, entregas de trabalhos, e a preparação da festa, e no meio disto tudo, os sentimentos andam à flor da pele. Acreditem, saber que isto está a chegar ao fim, é inacreditável e mexe com os sentimentos de uma forma inexplicável.

Domingo conto-vos como foi a festa! Torçam para que corra tudo bem!
E sexta, a vitória é nossaaaaa! =)

Beijinho

domingo, 13 de junho de 2010

A chegar ao Fim ?

O mundial já começou, nas ruas o espírito é de copa, as Lojas e as varandas das casas com Bandeiras do País, as televisões só falam dos jogos, e as capas dos jornais são todas alusivas ao evento. Espera-se com ansiedade o primeiro jogo do Brasil. Os chefes dão dispensa aos funcionários para assistirem aos jogos, as lojas fecham, e durante 2 horas temos um País inteiro colado ao ecrãn de uma TV a sofrer com os perigos do advesário  e a festejar os momento  de alegria.

Na sexta foi a última  grande Balada, as baladas que se aproximam são bem pequenas e não se compara às festas passadas. Estamos em Junho. Para a semana entro em exames. Estamos a chegar ao fim desta aventura, alguns intercambistas vão embora daqui a 3 semanas. Na semana que vem termina o meu estágio. Começa o aperto no coração.

E eu ? Eu estou dividida. Por um lado quero matar estar saudade que tenho de casa, mas por outro, não quero deixar esta vida e as amizades que aqui fiz.
Foram tempos inesquecíveis, e não quero sequer pensar que está a terminar...

É uma 'confusão' de sentimentos. Este mês e pouco vai ser intenso.

Beijinho

quinta-feira, 3 de junho de 2010

4 Mulheres Juntas ? Só pode dar bagunça !

Hoje vou contar-vos uma história no minimo hilariante, de tão bizarro que se tornou.
Começo por vos dizer que nós ( 4 meras moradoras de um apartamento), fomos multadas, na modéstia quantia de 510$R, o equivalente a um salário minimo cá no Brasil. Coisa pouca para 4 estudantes que não trabalham.
Agora voçes perguntam, mas porquê?
Então, segundo o sindico do condomínio, somos extremamente barulhentas ( e não damos festas cá em casa, o que fará se dessemos), e os vizinhos queixam-se imenso de nós. Há duas semanas conseguimos bater o recorde de numa noite recebermos 8 queixas, e o melhor, o nosso tempo de permanência no apartamento nessa noite, foi mais ou menos de 2h, foi o tempo de chegarmos da faculdade, arranjarmo-nos e irmos para uma festa. Entre a 00.00 e as 6 da manha, este apartamento esteve completamente vazio, MAS, os vizinhos queixaram-se na mesma de barulho. Até hoje me pergunto que barulho foi esse.

No dia seguinte, quando o sindico ligou cá para casa a comunicar que iriamos ser multadas, eu ainda me dignei a perguntar do que é que os vizinhos se queixam, então as queixas referentes às nossas pessoas são: Barulho de Salto Alto pela casa (ou não fosse isto uma casa de 4 meninas); Conversas (Temos que ficar mudas no nosso próprio apartamento?); Música alta ( Não podemos escutar música?); Barulho da televisão (Além de não podermos conversar, não podemos assistir TV?); Gargalhadas bastante sonoras ( Somos divertidas, e agora?); Abrir e fechar portas (Sobre esta nem me pronunciei); entre outras de tão estranhas que são se tornam hilariantes.
Isto para acrescentar, que à uns tempos atrás fomos notificadas pelo sindico porque foi vista uma moradora deste apartamento no hall do andar de toalha enrolada ao corpo a recolher o próprio jornal, e como tal, os vizinhos sentem-se constrangidos.
Como podem ver, este prédio é uma animação todo o santo dia.
Como devem calcular, ninguém vai pagar essa multa, entre muita discussão com o sindico, e muita conversa cá em casa, decidimos contestar a multar e entrar na justiça para a multa ser anulada (é o que dá morar com elementos que têm advogados na família), é pena que provavelmente já não estarei cá para seguir esta história de perto.
Isto para vos dizer que aqui, no apê 134, é uma aventura constante =)

Beijinho

domingo, 30 de maio de 2010

Agridoce

É. Foi há três anos que começamos a longa jornada a que nos propusemos, um curso superior. Muitos com a dúvida se aquele seria o caminho certo a seguir, se seria aquilo que queriamos para o resto da vida, uns desistiram, outros ficaram pelo caminho, mas a grande maioria conseguiu chegar ao fim.
Para trás, ficam os momentos que juntos vivemos... as festas, as horas de estudo, os exames, as amizades que com o tempo se foram intensificando e que é das melhores coisas que levamos destes 3 anos de vivências.

Trocaram- se confidências, partilhámos sorrisos, lágrimas, momentos de angústia e momentos de alegria, tudo isso ajudou-nos a crescer como seres humanos e estes 3 anos  fez de nós, o que hoje somos.
É com orgulho que pertenço a este grupo, que em 2007 dava os primeiros passos pela ESCE, e que hoje faz parte da história daquela Faculdade, essencialmente, do nosso curso, Marketing, e sei que somos uma referência para os nossos caloiros, que se esforçam para manter o espirito académico que nos foi transmitido pelos nossos Veteranos e que ao longo destes 3 anos fomos enraizando e transmitindo às gerações que foram entrando.

Enche-me de alegria saber, que hoje, juntos, sempre juntos, vão comemorar esta vitória por todos nós alcançada. O que me deixa triste, é saber que vou perder talvez um dos melhores dias da vida académica de qualquer estudante universitário, mas, essencialmente, saber que não vou estar presente na comemoração de um dia importante para todos eles, e nas suas memórias, neste dia, a minha cadeira permanecerá vazia.
Hoje, quando subirem ao palco, e entoarem por uma última vez aqueles cânticos que nos acompanharam ao longo deste percurso académico e quando no ar erguerem as pastas e o 'céu' se encher de palavras e fitas bordeux, as minhas permanecerão intactas dentro da pasta e ficarão por Benzer.

É esta a minha fita. Bordeux - Agridoce

Parabéns Finalistas de MKT 2010 !
Felicidades e Sucesso!

Sofia Rodrigues

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Traçar da Capa

Foi hoje. Foi hoje o último traçar da capa da minha vida académica. E eu não estive lá. Acredito que por ter sido último, tenha sido ainda mais inesquecível, e acredito mais, que 'nós' finalistas, tenhamos transmitido novamente aos 'barrascos' que entraram, o orgulho e responsabilidade que é 'vestir' um traje académico. A responsabilidade que é carregar aquela capa ao ombro que representa 3 anos de vivências que jamais serão esquecidas.
Acredito que esta noite os nossos caloiros nos tenham deixado orgulhosos, como sempre fomos habituados, e que para o ano, transmitam aos novos Barrascos a 'magia' que é Trajar. E que o legado assim continue.
Marketing sempre teve, e sempre terá, os MELHORES BARRASCOS, e isso, é um ORGULHO.

"Capa Negra de Saudade,



No momento da partida


Segredos desta cidade


Levo comigo para a vida."

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Começou ontem

Começou ontem a minha última Semana Académica,  e eu estou do outro lado do mundo...

Dava tudo para estar aí convosco a viver este grande momento. Saudades. Muitas Saudades.

O meu pensamento está com todos Voçês.


sexta-feira, 14 de maio de 2010

3 meses.

Faz hoje precisamente 3 meses que cheguei ao Brasil. Foi o Paul, o outro intercambista que me lembrou hoje na faculdade. Acabámos por conversar sobre o primeiro dia que chegámos ao Brasil e tudo  o que vivemos por cá.
Ambos concordámos que os sentimentos que reinavam entre nós no dia da chegada, era o medo, o fascínio e a dúvida.
O medo porque nao sabíamos o que nos esperava, a dúvida, porque não sabiamos o que era estar longe do nosso 'mundo' durante 6 meses, e o fascínio, bem, o fascínio por estarmos no Brasil e porque de facto é um País que fascina qualquer um.
Foram só 3 meses, mas para nós, parece que já estamos cá à um ano. Talvez  pela intensidade com  que temos vivido as coisas por  aqui, faz com que o tempo pareça mais longo.
As primeiras festas, as primeiras amizades que surgiram, o descobrir um novo País, uma nova cultura.. foi tudo tão intenso que parece que passou uma vida e não apenas 3 meses.

Ao final deste tempo dou por mim a olhar para mim mesma, e a ver que sou uma pessoa diferente da que embarquei à 3 meses atrás.
Aprendi a dar valor a coisas básicas na vida. A dar valor ao meu lar, ao meu espaço. Aprendi a amar ainda mais a minha família e os meus amigos.
Sinto que sou uma pessoa muito mais tolerante perante os outros, menos impulsiva e mais ponderada.
Sinto que cresci muito a nível pessoal, e só por isso, esta experiência ja valeu a pena.
Hoje sei dar valor ás palavras distância e saudade. Sei o quanto custa estar longe do nosso mundo e de todos aqueles que fazem parte dele.
Podemos até ter saudades de um amor perdido ou de um momento vivido e é certo que isso causa sofrimento, mas nada é comparado com o facto de estarmos distantes de TUDO  o que nos faz feliz.
Hoje sei que a saudade tem o poder de magoar muito, mas também sei, que a junção desta distância e saudade, provoca uma mágoa qu ajuda a crescer e a dar o verdadeiro valor às coisas.
E é por isso que não  encaro estes sentimentos como algo de negativo, porque sinto que esta distância me ajudou a crescer como pessoa e a ver as coisas de outra forma.
Sinto falta de coisas tão básicas como, beber um verdadeiro café português, de entrar no carro e dirigir sem destino, de ir a uma pastelaria e poder pedir uma torrada ou mesmo uma tosta, sem ter que ser obrigada a comer qualquer coisa frita (é que no Brasil impera os fritos), de ouvir falar o verdadeiro português. São coisas tão básicas, mas só quando nos vemos privadas delas é que aprendemos a dar o devido valor. Mas quanto a isso nada há a fazer, porque o ser humano é todo igual.

Aprendi também a saber indentificar uma verdadeira amizade, foi talvez dos primeiros conselhos que me deram antes de vir para cá, que o facto de ir estar 6 meses fora me ia dar uma visão  da importância e o valor que tinha para algumas pessoas que julgava serem importantes.
Até nesse ponto fui surpreendida pela negativa, mas a verdade, é que não me importo. Ao menos consegui ver quem são os verdeiros amigos, e aqueles que mesmo à distância sabem estar 'presente' dentro do possível.
Nesse campo, o da amizade, tornei-me ainda mais egoísta. Vou reduzir ainda mais o círculo de amizades, pois à pessoas que certamente não terão mais a mesma dedicação da minha parte como tiveram outrora.
 Só farei questão de ter por perto aqueles que são de facto mesmo meus amigos a quem eu dou o devido valor.
Poderia ficar aqui a noite toda a falar-vos das mudanças que esta experiência produz numa pessoa, mas não vale a pena. Voçes vão poder verificar  isso quando eu chegar.
Sei que só passaram 3 meses, e que ainda me falta metade do tempo, e que certamente irá surtir muitas mais alterações, mas, se tivesse que ir embora amanha, por tudo o que vivi, por todas as pessoas que conheci e pelo enriquecimento pessoal e cultural que esta experiência me proporcionou, eu diria, sem hesitar, que, VALEU A PENA.

Como diz o nosso querido poeta..

' Tudo vale a pena quando a alma não é pequena!'

Sofia Rodrigues

domingo, 9 de maio de 2010

Outra Vertente

Se não tiver futuro no Marketing, já sei que existe outra vertente em mim para a qual me posso virar, dar aulas.

Isto para vos dizer que na Sexta Feira a aula correu super bem, e passei uma hora e meia a responder a perguntas, sobre Portugal e a Europa.

Beijinho

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Obrigada ?

Neste momento Obrigada, é a única palavra que tenho para expressar.

É bom saber que mesmo estando do outro lado do mundo, basta enviar uma mensagem para receber o incentivo que é preciso, quando o desalento toma conta de  mim.
Obrigada. Obrigada  pelas palavras e pela clareza de ideias.

Hoje vou dar uma aula numa Faculdade, Barão de Maua, sobre Globalização e a Europa.
Conseguem Imaginar? Pois é, para quem julga que o brasil é só festas, desengane-se, por aqui também se 'trabalha'.

Beijinho

terça-feira, 4 de maio de 2010

O 'pico' da viagem

Cheguei ao 'pico' da minha viagem. No início, tudo é novidade, um  novo país, uma nova cultura, novas pessoas... Tudo é novidade. Queremos viver tudo, que andamos completamente absorvidos nesta nova vida. A saudade permanece sempre, mas no início, não é tão intensa porque anda 'mascarada' com a roda viva que a nova vida nos trás.
Agora que as coisas deixaram de ser novidade, agora que começou tudo a estabilizar, as saudades começam a vir à tona, e de uma forma muito intensa.  A verdade, é que eu nunca imaginei que ia ser tão complicado estar longe de todos os que são fundamentais, claro que sabia que ia ter saudades, mas não de forma tão intensa. Ter um oceano a separar-me de tudo o que amo, está a tornar-se muito complicado de gerir, ainda para mais, saber que estou a perder momentos importantes, como o aniversário do meu avô e a minha última semana académica e por consequência, a queima das fitas. Não quero imaginar que não vou estar no dia 30 de Maio, em cima daquele palco, a festejar com todos os que me acompanharam na vida académica. É o fim de um ciclo, o culminar de vários momentos e de sentimentos, acima de tudo, um período de crescimento, e como tal, queria estar lá com todos a festejar esse grande momento, que é o fim da Licenciatura.
Sim, eu sei que fui eu que escolhi fazer esta viagem, fui eu que escolhi estar longe de tudo o que amo durante 6 longos meses, e sei que esta escolha me vai marcar para o resto da vida, porque estou a viver coisas que jamais julguei viver, e onde, de certa forma aprendi a ser feliz, mas, como tudo na vida, as nossas escolhas têm o reverso da medalha, e o reverso da minha, é as saudades, e os momentos importantes que estou a perder.

Chamem-me doida, mas, trocaria um dia aqui, só para poder estar presente no aniversário do meu avô e na queima das fitas. 

Tenho saudades, tenho muitas saudades de casa, e preciso de um abraço de todos aqueles que me são fundamentais. Hoje acordei assim, a desejar acordar do outro lado do mundo, no meu País, no quente da minha cama e no conforto do meu lar. Hoje desejava acordar num dia frio e solarento, bem ao género dos dias Primaveris de Portugal.
Hoje acordei assim, quem sabe amanhã não acorde mais animada, e as lágrimas dêm lugar ao sorriso...

Sofia Rodrigues

domingo, 2 de maio de 2010

1º Round Terminou

Mais uma semana que passou. Finalmente terminou a semana do sufoco, entre provas, estágio, entrega da primeira parte do relatório, ainda deu para ir a uma festa de Rodeio. É aquele género de festas que só vemos nos filmes. Rodeio, pessoas vestidas ao estilo de cowboys, espectáculos na arena. É muito bom mesmo, só tem um se nao, nao é do género de festa para raparigas irem sozinhas porque mulher sozinha homem cai em cima e assediam as mulheres de forma exagerada mesmo. À parte disso adorei a festa mesmo. O dueto que actuou foi de música sertanejo (bem característico do género de música que se ouve cá em Ribeirão Preto), a dupla chama-se Jorge & Mateus, a música mais conhecida deles é, Pirraça.
De tanto ouvir este género musical já sei algumas músicas de cor e tudo.
É gente, o Brasil tem efeitos desses nas pessoas =)

Saudades

Beijo

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O começo de tudo

Este post vai ser longo, por isso desde já peço a vossa paciência, prometo que farei com que valha a pena.
O começo desta aventura... Foi precisamente  à meio ano atrás, e parece que foi ontem. Parece que foi ontem que entrei no CIMOB para dar início à maior aventura que me propus a realizar. Intercâmbio.
Poderia ter feito Erasmus, poderia ter escolhido qualquer lugar da Europa, mas não, eu quis ir mais longe, quis atravessar um oceano e estar longe do meu "mundo" durante 6 longos meses.
Brasil foi o destino.
Se me perguntarem se eu sabia no que me estava a meter quando me inscrevi, responderei sem hesitar que Não. Ninguém sabe ao certo no que se está a meter quando decide deixar a sua vida (mesmo que por um determinado período de tempo) para ir para um outro País, uma nova cultura, e reconstruir uma nova vida, uma nova rotina. Ninguém sabe. Ninguém está preparado, por mais que se tente mentalizar, é impossível estar 100% preparado para uma aventura destas.
Mas retomemos o tema central deste post, o início desta aventura.
Lembro-me que foi numa manhã como outra qualquer, levantei-me mais cedo que o habitual, recordo que era uma daquelas manhãs em que não conseguia estar em casa. Despachei-me e fui para a faculdade. Lembro-me que passei pelo CIMOB e recordei o email recebido à umas semanas atrás, no qual constava uma nova vaga para fazer intercâmbio para o Brasil, e pensei, "Porque Não?" A verdade, é que eu achava que o prazo já tinha terminado, mas mais uma vez, o destino estava disposto a mostrar-me que estava enganada...
Assim que entrei a primeira pergunta que fiz foi: "O prazo para concorrer para o Brasil ainda está em Vigor? Sim, a data limite de inscrição termina hoje!"
A aventura começou nesse preciso momento...
Inscrição, uma semana a entregar documentação, e depois, bem, depois foi esperar pela resposta. Achava eu que não seria seleccionada, até que umas semanas depois a resposta chegou,  Voçe foi seleccionada para fazer Intercâmbio.  Foi nesse preciso momento que eu pensei no que me estava a meter, Brasil, 6 meses longe de casa, dos amigos e da família. A hora de comunicar o resultado à família e aos amigos, que tanto como eu, não esperavam que fosse seleccionada, pela escassez de vagas.Mas fui, e não havia volta a dar.
Tudo isto se passou em finais de Outubro e até meados de Novembro andei a tratar de toda a documentação necessária  sem nunca pensar a sério na dimensão da aventura a que me propus. Sempre que contava a novidade, todos felicitavam-me por ter conseguido, e ainda para mais, para o Brasil, ninguém me falou directamente do lado negativo que havia numa aventura destas, todos me falavam no quanto era bom estar fora 6 meses num outro País, principalmente num País como o Brasil. Mas como em tudo na vida, existe o seu lado negativo, e esta aventura também o tem.
Lembro-me do primeiro momento que tive o impacto do lado negativo deste 'projecto', um amigo que está a viver fora tinha vindo passar uns dias e estava de partida de novo para a cidade dele, como tal, fomos todos sair para nos 'despedirmos' dele, como ainda não tinha estado com ele, contei-lhe da novidade assim que o vi. Como todos os outros felicitou-me mas sem grande entusiasmo. Na última noite dele, estávamos todos à conversa, até que ele se aproxima e com a maior frieza possível, me perguntou, Sofia, vejo toda a gente a falar-te do lado bom do intercâmbio, mas, sabes no que te estás a meter? Tens noção que vais estar 6 meses sem a tua família e dos teus amigos? Sabes o que é procurares por um rosto familiar na multidão e perceberes que estás 'sozinha'? Não vais para a Europa.. vais para o outro lado do Mundo, tens um oceano a separar-te de tudo o que te faz feliz... Pensa Nisso.
Assim que ouvi isto, foi como se tivesse levado um abanão. As palavras dele ficaram a ecoar no meu pensamento durante muito tempo. Lembro-me de ficar calada o resto da noite a pensar nas suas palavras... E se eu não for capaz? E se as saudades apertarem muito e eu quiser desistir? E se não aguento os 6 meses longe de casa? Eram as perguntas que se repetiam na minha cabeça incansavelmente. Cheguei a casa e recordo-me de enviar uma msg ao Miguel lavada em lágrimas, como uma simples pergunta,  E se eu não for capaz?
Como sempre, o incentivo foi a sua palavra de ordem, sempre que me sentia a desmoralizar, sempre que o medo me invadia, ele estava lá para me incentivar e dar alento. Muitas vezes ele acreditou mais em mim do que eu,  sempre que precisei ele esteve lá para escutar as minhas dúvidas e os meus medos. Muitas vezes, os meus amigos foram o meu pilar para suportar todas as minhas incertezas.
A verdade, é que nunca necessitei disto, nunca precisei de "sair de casa" para poder ter liberdade. A minha família sempre confiou em mim o suficiente para me dar liberdade total.
Sempre fui  muito comodista e agarrada demais à vida que tinha, para deixar o conforto do meu lar, os meus amigos e a minha família, para me mudar para um outro país que tem um oceano a separa-lo do meu pequeno mundo. Sempre achei que não fosse capaz, mas a verdade é que tenho sido, e hoje estou aqui, do outro lado do mundo a aprender a viver sem os demais.
Entre o processo de inscrição e o momento de partida, não tenho grandes recordações desse tempo, lembro-me de andar completamente absorvida com a entrega de trabalhos, avaliações e o projecto final de curso, e o tempo ia passando. A data de partida estava marcada. 14 de Fevereiro de 2010 no voo das 10.50 da Tap rumo ao Brasil. Na sexta, o jantar surpresa com os amigos, as últimas despedidas, os sorrisos a tentar esconder as lágrimas que teimosamente não deixei deslizar pelo rosto. Estava surpreendida comigo mesma, para quem ia estar 6 meses longe de tudo, estava a aguentar-me muito bem... 
O dia do embarque chegou. Lembro-me que não dormi a noite de véspera, nem a outra, a verdade, é que não me lembro de ter dormido muito essa última semana em Portugal. 
Quando entrei no carro às 7.00 o relógio da temperatura indicava 5 graus, típica temperatura para um dia de Inverno, o ambiente no carro era tenso, e o silêncio reinava entre todos.
Aeroporto. Bagagens. Check In feito. Últimas chamadas. As últimas mensagens a desejar boa viagem. O relógio marcava 10.00horas. Era hora de embarcar. As minhas forças terminaram ali. Assim que abraçei o meu avô, a minha 'farsa' terminou. Chorei que nem uma menina pequena. Não queria ir. Não queria embarcar. Não queria estar 6 meses longe de casa. Tinha medo. Tinha medo de falhar. Pus todos os que estavam comigo a chorar. Em toda a minha vida, não me lembro de ver o meu pai chorar, e naquele aeroporto, abraçado a mim, o meu pai chorou. Lembro-me do meu avô a 'tirar-me' dos braços do meu pai e a relembrar-me que era hora de partir. Lembro-me das suas palavras, "Vai viver a vida, daqui a 6 meses estaremos cá para te receber".
A verdade é que tenho mais saudades do avô João do que de outra pessoa, e penso muito nele. Era ele a pedir e eu metia-me no primeiro voo rumo a Portugal. O meu avô é o meu pilar e estar sem ele é das provas mais duras que tenho vivido aqui. Mas mesmo sem ele os dias vão passando, e a verdade, é que nos habituamos a viver sem aqueles que mais amamos, o ser humano tem essa capacidade extraordinária, de se adaptar à realidade em que vive, porque a bem ou a mal, a vida continua.
E foi isso que aconteceu por cá, a vida seguiu em frente, comecei uma vida nova, criei novas rotinas e novos hábitos. Não posso dizer que tem sido tudo uma maravilha, na verdade, os primeiros 20 dias são os piores, ter que nos habituarmos a uma nova rotina,  a um novo país com uma nova cultura, fazer novas amizades, é o mais complicado. Mas depois disso, a saudade permanece, mas nao de forma tão intensa, aprendemos a ocupar o tempo, e estamos de tal forma absorvidos a viver que acabamos por nos desligar um pouco. Não me interpretem mal, as saudades permanecem, sempre. Sinto falta de todos os que são importantes na minha vida, mas aprendemos a criar uma nova rotina que nos habituamos de certa forma a essa ausência, até porque se não for assim, torna-se impossível de aguentar os 6 meses longe de casa.
Posso dizer que tive a sorte de ter conhecido as pessoas fundamentais no meu Erasmus, cada um, à sua maneira, soube-me cativar,  e sei que criei amizades que vão ficar para o resto da minha vida. Por tudo o que partilhamos diariamente, por tudo o que vivemos, são pessoas que me marcaram e que sei que de certa forma marquei a vida dessas pessoas. Não sei se é por ser intercambista ou se é mesmo do povo Brasileiro, mas todos eles me receberam de braços abertos e fui integrada num grupo de amigos simplesmente fantástico, estão lá para me ajudar no que for preciso, quer seja para ir para a festa, para ajudar  em alguma matéria ou mesmo quando a tristeza toma conta de mim, eu sei que eles estão por lá para me dar uma palavra de conforto, e isso, é fundamental. Sinto como se sempre tivesse feito parte da vida deles. E quando estamos a milhares de km de casa, longe de todos os que amamos, isso é o essencial para nos sentirmos bem.
Sei que a minha vida em Portugal, vai recomeçar assim que chegar, mas acreditem, que na hora da partida, o meu coração vai sentir-se tao pequeno por deixar um País que me recebeu tão bem, e onde eu aprendi a ser FELIZ.

Sofia Rodrigues

terça-feira, 20 de abril de 2010

Agora é a doer !

Nada melhor como um Feriado no meio da semana para descansar ! Amanha é feriado cá no Brasil, feriado do TiraDentes, não me perguntem que feriado é esse porque não sei, sei apenas que é feriado e isso é óptimo. Amanha tem churrasco da Atlética (Género da nossa Associação de Estudantes), na loks, por isso podem imaginar que o feriado vai ser muito animado não é ? É, mas antes disso, existe uma manhã exaustiva de estudo que sexta começam as provas. Prova Sexta, Segunda, Terça, Quarta e Quinta ! Que agradável não é? É meus queridos, o Brasil não é só maravilhas!
Os próximos dias andarei ainda mais ausente do que o habitual, aproximam-se dias de estudo intensivo. Também, quem me manda a mim fazer mais 4 cadeiras do que as obrigatórias ?

Beijinho

quarta-feira, 14 de abril de 2010

A viver a vida

Queria ter mais tempo para vir aqui e contar-vos ao promenor como tem sido os meus dias, queria dedicar um pouco mais do meu tempo a este blog e a voçes, que passam por aqui à procura de notícias minhas, e que de certa forma acabam por matar um pouco das saudades, mas a verdade, é que ando ocupada a viver a vida, a absorver cada momento aqui vivido,  as poucas horas de sono em prol das festas, o estágio, as aulas, a intensificar as amizades já formadas  e a conhecer novas pessoas que têm  sempre algo diferente que cativa e que me ensina qualquer coisa, as viagens, a descoberta de um novo lugar, um café, uma loja, um restaurante, um jardim, qualquer coisa que me faz conhecer um pouco melhor este país que me recebeu de braços abertos e que me tem dado tanto de si.
A essência do Erasmus é mesmo essa não é ? VIVER ! Aproveitar cada minuto desta experiência que infelizmente tem os dias contados. Aqui, a vida parece mais leve, mais simples, as coisas difíceis acabam por se tornar tão fáceis de solucionar.
Desculpem não estar tão "presente" como queria, mas a verdade é que ando ocupada a ser FELIZ, é que de facto, aqui a felicidade anda de "mãos dadas" comigo!

Beijinho

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Rio de Janeiro

Esta semana que passou fui até ao Rio com o Rómulo, o Paul , Nádia, Vanessa, Ines e Michel (os novos portugueses que chegaram ao Brasil, a Inês a nova inquilina da casa da Nádia e da Vanessa, e o Michel está em Ribeirão Preto).

O grupo



Por mais que vos tente explicar como é Rio as palavras serão sempre parcas para exprimir o quanto o Rio é fantástico.


É mesmo como vemos nos filmes e nas novelas, as praias são fantásticas, com ondas enormes e água (muito) quente. Passear no calçadão e beber uma água de coco é das melhores coisas que se pode fazer naquelas praias. No calçadão Vê-se pessoas a fazer exercício, os vendedores ambulantes que nos tentam vender sempre qualquer coisa, quer seja pareos, brincos, fios, pulseiras, óculos, tudo e mais alguma coisa. O prazer de negociar o preço das coisas com eles e conseguir levar sempre a melhor; os sucos naturais que sabem pela vida; a simpatia das pessoas; o calor abusivo; as cadeiras alugadas viradas para o mar; os vendedores ambulantes pela praia a perguntar se estamos bem e se precisamos de alguma coisa; os mergulhos no mar; o cuidado constante no mar para não sermos enrolados pelas ondas; os dias passados na praia no Posto 9; as conversas; as risadas com os disparates que cada um diz; as inúmeras fotos para mais tarde recordar quando a lei do esquecimento se impuser; os passeios turísticos pela cidade; a “sorte” de ir ao corcovado e este estar em obras para remodelação; a fila enorme para ir ao Pão de Açucar, mas que valeu cada segundo de espera porque a vista é de cortar a respiração; o guia sempre disponível a ajudar e a explicar tudo; o maracaná com a marca dos pés dos jogadores mais importantes do mundo; o final das noite no hostel a tocar viola e a cantar, escutar as histórias que estão por trás das músicas mais famosas do Brasil; as poucas horas de sono para aproveitar os dias ao máximo; as noites na Lapa; O famoso baile de Funk que prefiro nem me pronunciar, a famosa bebida azul do Baile de Funk, Lagoa Azul; O regresso a “casa” com uma chuva intensa que se veio a verificar que se tornou nas maiores cheias da cidade nos últimos 50 anos; A despedida com a promessa de voltar à cidade Maravilhosa num futuro que esperemos que não seja assim tão longíquo.

Tudo isto e muito mais é o Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa com os seus encantos!



Copacabana

Vista sobre o Rio de Janeiro 


Sem eles esta experiência não teria o mesmo siginificado!



Apreciando a vista da praia de Ipanema

Corcovado







Cristo em remodelações

Maracaná




sambódromo


Pão de Açucar bem lá no Alto

terça-feira, 6 de abril de 2010

S a u d a d e

Estou meio adoentada, e hoje so me apetecia ir para casa para ter os mimos dos fundamentais ! É nestes momentos que me dou conta do quão longe estou de casa e da falta que me fazem! :(

quarta-feira, 31 de março de 2010

Rio de Janeirooo

A caminho da cidade maravilhosaa,  Rio de Janeiro, volto segunda!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Churrasco dos Bixos

Não sei se terei palavras para explicar a festa de Sábado, foi simplesmente a Melhor Festa que fui desde que cheguei ao Brasil.
Então é assim, imaginem uma casa (sem casa), com um jardim enorme com piscina, com capacidade para mais de 600 pessoas. Já imaginaram? O churrasco dos Bixos foi numa zona dessas.
A festa foi organizada pela comissão de formandos, leia-se finalistas, para os bixos que entraram este ano, como tal, é uma exicitação enorme, os bixos eufóricos por terem entrado para a USP e os formandos a festejarem as últimas festas académicas.
A festa teve início às 11.00  e acabou por volta das 21.00, e o tempo estava simplesmente espectacular, um calor abrasador, e a festa com muita gente, e como não poderia deixar de ser, open Bar.
 A meio da tarde começou a chover um pouco (típico no brasil), entao imaginem a piscina cheia e toda a gente a cantar o Hino da FEA à chuva, foi simplesmente Brutal! Foi o auge da festa! Houve pessoal a subir para cima do balcão do bar  a cantar e a dançar! Foi  DEMAIS mesmo!  Foi sem dúvida a melhor festa de sempre!

Mudando de assunto, esta quarta-feira vou com Romulo, o Paul, a Nádia, a Vanessa e a Inês (outra portuguesa) para o Rio de Janeiro! Finalmente vou DESCANSAR, apanhar sol, beber água de coco, resumidamente, Não fazer nenhum! =)

Vou trabalhar que a vida não pode ser só brincadeira! =P

Beijinho

quinta-feira, 25 de março de 2010

Finalmente

 Na segunda começei o estágio, finalmente!   E diga-se de passagem que estou simplesmente a ADORAR!  Desde o pessoal, que é super prestável, o ambiente da empresa, e as funções que estou a desempenhar! Integrei num projecto em que estamos a elaborar um plano de marketing para a empresa de um cliente, e estou a aprender imenso!
 No entanto estagiar e trabalhar ao mesmo tempo é super desgastante, há dias que saio de casa às 7.30 da manha e chego a casa por volta da 00.00. Tento dividir o dia entre o estágio a academia e a faculdade, quando chego à noite só quero dormir! Penso que seja a fase de habituação, porque depois disso o corpo habitua-se!
Sábado já vou  descontrair pois vai haver balada, churrascada do bixo!  Dizem que é uma  festa muito legal mesmo. Ainda bem, porque preciso mesmo de descontrair!
Para a semana é semana santa e não haverá aulas, como tal, na quarta à noite vou com alguma galera para o Rio de Janeiro! Vamos para copacabana apanhar sol, beber caipirinhas, ver gente bonita e sambar muitooo!

Saudades vossas (L)

Beijinho

terça-feira, 23 de março de 2010

Os primeiros passos serão inúteis se não caminhares até ao fim!

domingo, 21 de março de 2010

Remember me

Hoje à noite fui ao cinema, fui ver o filme Remember me. Posso dizer-vos que o filme está espetacular, vale a pena "perdermos" duas horas do nosso tempo para assistir ao filme. 
O filme é uma reflexão sobre como a tragédia tanto pode ser razão de união, como de separação numa família, e como o amor pode ser o único conciliador.
Com um fim simplesmente inesperado, é um filme que fica no pensamento bem depois de sairmos da sala de cinema.
Aconselho vivamente a assistirem.

sábado, 20 de março de 2010

O reverso da Medalha II

Nem tudo é uma maravilha, hoje recebi um daqueles emails que me deixam com o coração apertado e que me fazem ponderar se tudo isto vale a pena.  Recebi um email no qual uma grande amiga precisava de mim e do meu apoio, e como estava longe decidiu escrever para desabafar. Ao ler o email só me apeteceu apanhar o primeiro voo rumo a Portugal para poder estar ao lado dela e dar-lhe um daqueles abraços que fazem todo o sentido quando as palavras são poucas para exprimir aquilo que sentimos.
Este é o reverso da medalha, nao podermos estar do lado daqueles que são importantes para nós quando eles mais precisam de nós. E quanto mais tempo passa, ao contrário do que me diziam, as saudades não tendem a suavizar, mas sim a aumentar. Desde início que soube que seria assim, que iria aprender a contar comigo mesma porque nao iria ter os meus amigos e a minha família para poder recorrer quando mais precisasse, e essa é das maiores lições que tenho aprendido aqui, a saber gerir esta montanha russa de emoções e de sentimentos. Sei que quando chegar vai estar tudo intacto, e que os verdadeiros amigos vão estar lá para me receber, mas não deixa de ser díficil querer estar presente e não poder.
Por outro lado, sinto cada vez melhor por cá, estou a adorar tudo isto, a experiência está a valer por todas as saudades que sinto, e o tempo tem passado muito rápido. Quando der por mim estou de volta a Portugal e nem quero imaginar as saudades que vou ter desta vida e das amizades que tenho feito por cá, sei que são amizades que vão ficar para a vida e vai custar-me ter que me separar de pessoas que estou habituada a estar todos os dias. Prefiro nem pensar nisso, quero apenas viver tudo isto ao máximo, porque sei que esta experiência tem os dias contados e não quero chegar ao fim e dizer: "Ah podia ter feito..." Não, quero chegar ao meu último dia por cá e dizer: "Vivi tudo o que esta experiência me proporcionou e não me arrependi de nada!"
São 6 meses que me vou lembrar para o  resto da minha vida!



sexta-feira, 19 de março de 2010

cansada

Estou de rastos! Na quinta houve balada, Bar da Filó! Depois de 3he30 na academia , na qual a última aula foi de Yoga, na parte final da aula o professor mandou relaxarmos e "soltarmos" a mente, eu soltei tanto a mente que me deixei dormir! É verídico! Depois disso  fui até à balada e como seria de esperar  estava bom demais, tanto que, só cheguei a casa às 5 da manha depois de irmos ao Mau Mau aconchegar o estomâgo! O pior de tudo, é que tive aula às 10 da manha, e como boa aluna que sou, fui marcar presença na aula e tomar a devida atenção !
Hoje a noite foi bem calma, fui ao Rodízio de Japonês com a Le,  gastei a modéstia quantia de 16€ ! São as  maravilhas do Brasil! 
Estou de rastos, vou dormir que bem preciso! Amanha antes das 2h não acordo!

P.S. Vou passar o meu primeiro fim de semana sozinha, as meninas vão passar o final de semana a casa, vou aproveitar para pôr o sono em dia e para ESTUDAR :p

Beijinho

terça-feira, 16 de março de 2010

O lugar onde eu moro

Moro  na Rua Tibiriça nº 280 no Edíficio Guaratuba, o meu apartamento fica no 13º andar, no centro de Ribeirão Preto.
Acho que não poderia morar num sítio melhor, tenho tudo  ao meu alcance, desde, supermercados, paragem de onibûs, lojas, academia, bancos, etc.
No apartamento moro eu e mais três meninas, a Laís, a Alessandra e a Camila, e cada uma à sua maneira soube cativar-me. Como alguém me disse antes de embarcar nesta aventura, "os teus companheiros nesta aventura e os teus colegas de casa vão ser a tua família nos próximos 6 meses". De facto é verdade, e eu tenho a sorte de estar rodeada de boas pessoas, quer pelas meninas cá de casa, bem como, a galera toda da Loks.

No meu andar mora uma senhora de idade que sempre que preciso empresta-me a varinha mágica para poder fazer a sopa, aproveito sempre para ficar um pouco à conversa com ela.
Sempre que saio do prédio os porteiros que já sabem o meu nome cumprimentam-me e perguntam sempre se o dia está a correr bem, se por acaso venho do supermercado com as compras, o porteiro abre a porta e chama o elevador por mim. São quase todos de uma simpatia extrema, à excepção de um que simpatia não é com ele, mas também não se poder ter tudo né?

Quando saio do apartamento tenho uma praça enorme, onde durante o dia costuma estar imensa gente, a passear ou sentados nos bancos a ler um livro, passo por aquela praça todos os dias, quer para ir para a faculdade ou para a academia.
No ínicio da praça está diariamente o senhor dos gelados da Kibon ( a nossa marca de gelados Olá, que diga-se de passagem é caríssimo) e no final da praça o senhor dos churros. É uma tentação passar por lá todos os dias, mas  nos 31 dias que cá estou ainda nao cedi nenhuma vez  =)

Levo 10m para chegar à academia, se quiser ir ao supermercado basta-me atravessar a praça e se quiser ir ao banco basta-me mudar para o outro lado da rua e andar uns 5 metros e chego ao banco. Se quiser ir ver lojas de roupas bijuteria e afins, atravesso a praça e perco-me pelas várias ruas onde as lojas estão distríbuidas.

Como podem imaginar, tenho tudo por perto, já para não dizer que moro ao pé do melhor e mais famoso restaurante do Brasil, o Pinguim, onde servem o melhor Chopp do Brasil, parece mel a escorregar pela garganta ( e eu que não gostava de cerveja, o que o Brasil faz a uma pessoa :P ).

Sempre que vou para a faculdade, apanho o onibûs 206 - Hospital das Clínicas, o trajecto é feito mais ou menos em 15/20m dependendo do trânsito, se for para a República Loks, então atravesso a praça subo a rua até à catedral e apanho o 406 - Jardim Recreio, este trajecto dura mais ou menos 25m e foi o primeiro que aprendi então faço-o de olhos fechados,  sei de cor cada paragem do onibûs.
 Sempre que vou lá a casa, por norma os primeiros a receberem-me é a Pala e Flor, que são os cachorros de guarda da Loks. Ao início a Flor que é a menos "dada" não "via" com bons olhos as minhas idas lá a casa e como tal não se aproximava muito, mas ao final de tantas vezes lá, já consegui conquista-la!

Adoro o ambiente que se respira nesta cidade, já para não falar das pessoas que por norma são quase todas simpáticas.
A faculdade é das melhores e mais conceituadas do Brasil, a Usp, e acreditem ou não os alunos "matam-se/esfolam-se" a estudar para o vestibular para poder entrar na FEA, e quando o conseguem para eles é um orgulho extremo, como tal, não consigo deixar de me sentir orgulhosa por frequentar uma das melhores faculdades do Brasil, e sinto que tenho mais "amor à camisola" da FEA do que da ESCE, por todo o ambiente que se vive por cá e pelo espírito académico que é simplesmente FANTÁSTICO.
No Bar da Faculdade, os funcionários já me conhecem e sempre que chego já sabem que quero o café da praxe (curto e com adoçante), nem preciso de pedir basta pagar e sentar que levam o café à mesa.
Aqui não me sinto como uma aluna de Intercâmbio, mas sim, como se sempre fizesse parte da FEA, e isso é o melhor que o Brasil tem, a facilidade e o carinho com que acolhem as pessoas.

Não sei como é o Erasmus dos outros estudantes nos outros Países, mas acho que não poderia ter escolhido  um País melhor para terminar a minha licenciatura e viver uma das melhores experiências da minha vida.

Se eu podia terminar o curso sem fazer Intercâmbio? Podia, mas não seria a mesma coisa! =)

Beijinho

As experiências que se vivem por cá

Hoje no final da aula convidaram-me para ir ao ensaio da bateria Tikutuko da Faculdade, acabei por ir e até por tocar, o ambiente é muito bom, e as músicas que se cantam são demais! Os cânticos defendem com "unhas e garra" a FEA! Aquilo sim  é "amor à camisola". Foi demais! Amanha vou de novo ao ensaio =)

domingo, 14 de março de 2010

Balada Da Horaaa

A festa do entorta bixo foi demais! O evento estava cheio, bandas muito boas e um ambiente académico muito bom mesmo! Não é por acaso que dizem que é das melhores festas académicas do Brasil. Adorei mesmo. Foi espectacular! O dia hoje foi um dia  bem pacífico, ficámos todas por casa a pôr o sono em dia, que estes dois dias as horas de sono foram escassas! Hoje fez um mês que cheguei ao Brasil, como tal aproveitei o dia para matar saudades através do Skype e do msn!
Amanha começa mais uma semana, o tempo voa...!

Saudades vossas!


Vou ver um DVD com as meninas =)

Beijinho

quinta-feira, 11 de março de 2010

Final de semana

O final de semana está aí à porta, e a semana passou a voar! O calor por cá continua em força, as noites são demais mesmo, não corre nenhuma aragem! Cá em casa dormimos de ventoinha nos quartos mas mesmo assim temos calor durante a noite! O calor é demais mesmo! Se quiserem eu mando um bocadinho de calor aí para o nosso país para ver se isso aquece :p
Esta semana fui finalmente à empresa, fui conhecer a empresa e a galera. Parecem ser todos nota 10! Gostei muito da cultura deles e do espírito que por lá se vive. Acho que me vou dar bem por lá. Em princípio começo o estágio na segunda. A boa vida está a acabar! As aulas têm corrido bem, e acreditem ou não estou a gostar imenso de assistir às aulas. Os professores têm uma maneira de dar aulas e de interagir com os alunos que acaba por cativar!
Esta semana tive provinha à matérias de modelos de negociação, e correu bem. A meio da provinha o Rómulo pediu para abrir o livro para tirar uma dúvida e não o fechou, entao quando o professor veio recolher a prova o livro estava aberto mesmo ao meu lado! O romulo nao o fechou, o professor se viu, fez de conta que não era nada com ele! ahahahah

Amanha tem a melhor festa do Brasil, Entorta Bixo, dizem que é a melhor festa académica,  a balada dura dois dias, termina domingo de manha! A balada costuma ter à volta de 15.000 Pessoas! Vêm estudantes de outros cidades e de outros estados do Brasil! Dêem uma vista de olhos : http://www.entortabixo.com.br/  

O final de semana prometeee! =)

   Beijinho com saudades!

terça-feira, 9 de março de 2010

=)

Miguel,aí tens o teu pedido, os vídeos da festa de sábado, Pago LOKS! =) *

Vejam a diferença, de dia, meia casa, à noite cheíssimo =)

Balada da hora mesmo!

Início da Balada



Últimas músicas da Balada




Beijinhos

domingo, 7 de março de 2010

Obrigada

Primeiro que tudo, obrigada a todos que se lembraram do meu aniversário e que me felicitaram, quer por mensagem, quer por facebook, ou mesmo pelo msn. É bom saber que mesmo estando longe não sou esquecida por todos voçês que tanta falta me fazem.
Um especial agradecimento a ti mon ammour, que como seria de esperar, a primeira mensagem foi tua, e foi daquelas mensagens que... fizeram verter as lágrimas. São tantos anos de amizade, que mesmo as palavras sendo poucas dizem TUDO! Obrigada =)

No sábado houve festa na REP, Pago LOKS, a festa começou ás 14:00 e terminou por volta das 22:00, actuou duas bandas de pagode. Houve muita gente, muita bebida, e muita música. . Acabei por mim a trabalhar no bar da festa para dar uma ajuda ao pessoal da casa!  Foi demais mesmo! À 00:00 ( hora de portugal), a banda que estava a actuar dedicou uma música de aniversário a mim e ao rómulo (que fez anos no Sábado).
Foi estranho nessa altura olhar para o lado, e só ter um rosto que me é familiar, tudo o resto eram desconhecidos que por norma não faziam parte de uma data comemorativa como esta, aí a saudade apertou muito. É em datas festivas como estas, que vemos a falta que as pessoas nos fazem. E eu senti muito a vossa falta no meu dia de anos, fez-me falta ter a meu lado a comemorar comigo todos os amigos que sempre estiveram presente e que fizeram de tudo para que o meu dia fosse inesquecível. Ter um oceano a separar-me de tudo o que gosto e não poder  estar com voçes quando quero só faz com que a saudade aumente ainda mais.
Hoje  acordei  com o telefonema do meu pai a dar-me os Parabéns, e a pedir para ir ao Skype falar com a família, foi inevitável não chorar, ter a família toda a cantar os Parabéns e não os poder abraçar foi muito díficil mesmo!
Acabei o resto do dia com a galera na REP, a jogar conversa fora e a ver uns filmes! Bem diferente do que teria feito em Portugal, mas não deixou de ser divertido!

Amanha começa mais uma semana de aulas, e o dia amanha alem de academia vai ser passado em casa a estudar que na terça tenho "provinha", pois é galera, os professores Brasileiros não brincam em serviço! =)

Pago LOKS com muita galera mesmo =)


Beijinho

sexta-feira, 5 de março de 2010

Hoje choveu =)

Hoje choveu muito por cá! Mas quando digo que choveu muito é chover muito mesmo! Chovia tanto que não se conseguia ver um palmo à frente. As ruas ficaram alagadas. Mas sabem o melhor ? Esteve sempre um calor abrasador! Choveu durante 1 hora. E como começou, parou. O sol descobriu e ficou um dia maravilhoso. Como se nunca tivesse estado a chover. Esta é uma das maravilhas do Brasil, chover intensamente com um calor abrasador e assim que pára fica um dia magnífico.
Foto Tirada  do apartamento, assim que parou de chover. Arco-íris =)


P.S. A comemoração do pré aniversário começou ontem, termina segunda de manha =)

Até segunda meus  queridos!

Obrigada por me "lerem" !

Beijinho enorme

terça-feira, 2 de março de 2010

O reverso da Medalha

Em portugal a noite está quase a chegar ao fim, imagino o despertor de muita gente a tocar a relembrar que um novo dia está a começar. E aqui, bem, aqui continua noite cerrada, e é aí que me apercebo o quão longe estou de casa. Da família, dos amigos, do meu quarto e da minha cama. Sim, porque esta não é a minha cama, a minha cama tem o molde do meu corpo, a minha almofada o meu cheiro. A minha cama é como se fosse uma parte minha, do meu corpo, é natural deitar sobre ela e sentir que a minha cama faz parte de mim. Aqui sinto-me uma estranha sempre que me deito para domir.Ainda hoje acordo e sinto-me perdida. Olho para todos os lados para procurar algo familiar, a estante dos livros meio arrumada meio desarrumada, a tv ligada da noite anterior que ficou esquecida. O computador mesmo de frente para mim, a roupa meio espalhada pelo quarto, e o telemovel a tocar aquela música que me deixa bem disposta ao acordar.
É estupido estar a milhares de km de casa e ver a falta que uma cama  faz, nunca pensei que fosse sentir tanto a sua falta. Aliás, nunca pensei que fosse sentir falta de coisas que pareciam tão insignificantes mas que hoje fazem todo o sentido.
Antes de embarcar nesta aventura pensava em tudo o que me ia fazer falta, e nunca pensei que coisas tão insiginificantes me fossem fazer falta, e só damos valor a isso quando atravessamos um atlântico para estar longe durante meses.

Penso no avô João, e tenho saudades dele mais do que qualquer outra coisa. Faz-me falta o seu sorriso e a sua força de vida. As conversas via skipe não chegam para matar as saudades que tenho dele, e sempre que falo com ele só me apetece embarcar no primeiro voo para sentir os braços fortes e cheios de vida dele sobre mim. As saudades que tenho dele consomem-me. Mas é o reverso da medalha. É um  preço grande a pagar, esta saudade, pela vida que me está a tornar uma mulher diferente, com M grande, aqui por terras brasileiras.  Pago eu, e pagam aqueles todos que têm saudades e que anseiam o meu regresso.

Tenho mantido conversas mais com uns do que outros, mas... tenho saudades (muita) de todos vós!

Beijinho

segunda-feira, 1 de março de 2010

Primeiro dia de aulas

Finalmente hoje pus os pés nas aulas! A verdade é que só tenho uma aula por dia, mas a semana passada com tanta festa foi missão impossível mesmo! L0L
Hoje a aula que tive foi Clima, Cultura e Poder nas Organizações, a aula foi da hora, mas ser intercambista também tem os seus senões, então, o professor iniciou o debate fazendo questão a quem ? Pois está claro, aqui à Je, e quando não era eu era o Rómulo. Mas aqui as aulas são bem legais, os professores são desconstraídos, os alunos tratam os professores pelo primeiro nome, não existe formalidades. Demais mesmo. Adorei!
Antes de ir para à aula, deparo-me com o Cartaz da Festa do PagoLOKS no sábado! A balada promete!
Vou começar a festejar os meus anos na quinta, com balada na quinta, sexta, sábado e domingo! Assim fica díficil de atinar, viu?

É verdade, hoje, fui malhar para a academia! E isso não é boato não, as academias são bem ao estilo das telenovelas! Show de Bolaaa!

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Final de semana

ntes de começar, tenho que dizer que qual não é o meu espanto quando abro o site do expresso online e vejo o sporting a vencer ao Porto por 3-0. Mesmo que já seja um pouco tarde, hoje mostrámos a força do nosso Leão. =)

Finalmente a semana acabou. E que semana. De segunda a Sábado houve balada a semana toda. Se bem que me recordo, em três anos de curso foi a primeira fez que fui uma semana inteira a festas. Sem falhar nenhuma! E adorei. As festas aqui têm outra vida, outro ritmo. As pessoas são diferentes, o ambiente mais soft, cada um na sua, sem stress, todos se conhecem e quem nao conhece passa a conhecer. Aqui não sou aluna da Esce, nem aluna de erasmus, sou simplesmente a Sofia, mais uma aluna da USP. Não existem rótulos, cada um é como cada qual.

Se quiser nomear a melhor festa, não serei capaz de o fazer, cada uma à sua maneira foi nota 10.
Na quinta a noite foi mais animada que o normal tanto que, na sexta tinha que estar  na faculdade às 8.30 para ir à polícia federal para fazer o registo para poder estagiar, e às 7.00 da manha ainda andava na piscina da loks a banhos. Claro que, acordar foi impossível, quando acordei eram 9.15 da manha, olhei para o relógio e como podem imaginar entrei em PANICO! Acordei a casa toda. Pus a galera toda à procura do número de telefone da USP (por incrível que pareça o site não tinha contacto nenhum), no meio de tantos gritos e tanto desespero lá aparece uma alma caridosa (por mais que queira recordar não lembro quem era) com o número da USP. Assim que consigo falar com a coordenadora de Erasmus ela só me responde: "Aí Sofia os outros meninos que vão à polícia federal já saíram com a funcionária e não sei não onde estão. Nem tenho o contacto de nenhum deles. Eu aconselho voçe a tratar da papelada sozinha e estar sem falta às 14.00 na polícia Federal para se encontrar com os outros meninos. É que se voçe perder este agendamento dificilmente voçe consegue outro até fazer os 30 dias no Brasil e aí voçe será Deportada!"  Deportada? PANICO!!!  Mas eu não quero ser deportada! Apanhei um taxi e fui a casa buscar a papelada toda para tratar, acordei a camila em panico  e pedi a ela para vir comigo! Fomos tratar de tudo,  fomos ao consulado portugues saber o que era preciso e tratámos da documentação toda. (Assim pensava eu ). Cheguei à polícia Federal a funcionária da USP já lá estava, confirmou os documentos e só me disse " Aí Sofia voçe é bem desenrascada eu pensava que voçe não ia conseguir, mas de facto falta uma fotocópia autenticada, tem que voltar ao notário para autenticar a carta de aceitação!" Oh f*ck! O motorista lá veio comigo ao notário (nunca tanto na minha vida roguei praga ao trânsito) assim que chego tenho 26 pessoas à minha frente, pensei logo que já não iria conseguir. 40m de espera tenho finalmente o papel na minha posse e volto para a polícia federal, o último aluno estava a terminar o registo, é a minha vez de entrar! E de facto consegui. Estou legal no Brasil. E não vou ser DEPORTADA! ahahah
É verdade, no meio disto tudo ainda tive que tirar fotos, então podem imaginar o meu estado, ainda maquilhada (ou o pouco que restava), cabelo todo desgrenhado, com uma directa em cima, podem imaginar o estado não é? L000L
Mas é mais uma daquelas recordações que vão ficar.
Aqui o tempo voa, e eu estou a adorar isto!

Sei que prometi videos da casa e tudo mais, mas é díficil ter tempo para tudo, deixo-vos um vídeo feito pelo Rómulo no primeiro churrasco da REP LOKS.

P.S. O romulo é péssimo a fazer filmagens, vou fazer uma filmagem melhor com a galera toda e bem visível e posto aqui =)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Fundamentais =)

Esta é a parede do meu quarto,  os FUNDAMENTAIS!  =)


quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Rebolation Tion Tion

O tempo continua quente, muito quente. E as festas continuam. Vim aqui só fazer uma breve actualização, as festas e as poucas horas de sono não me permitem mais. Prometo no final da semana ser menos concisa e mais descritiva. Com direito a vídeos e tudo! :P  Até lá, ando a aproveitar a vida!E estou Feliz. =)
Entretanto fica aqui o vídeo do som sensação cá do Brasiuuu! Rebolation tion tion ! Muito legauuuu!

Beijo

P.S. Tou indo para a balada :P



http://www.youtube.com/watch?v=RUQummOAUoU

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Gosto de aqui estar

Gosto do Brasil. Gosto de estar aqui. Finalmente estou a ambientar-me cada vez mais, e começo a entender esta cultura tão diferente da nossa. Começo a conhecer cada rua desta cidade, e olho para elas como se fossem minhas, como se fizessem parte da minha vida. Encontrei um novo sítio e uma nova forma de estar, que me adoptará pelo tempo que por cá estiver.

Ontem houve a primeira festa da faculdade. E como em tudo no Brasil foi uma festa fora de série. Completamente diferente das festas académicas que estamos habituados em Portugal.
O espaço era enorme, uma quinta gigantesca onde Cabia imensa gente. Simplesmente Adorei. A entrada era 5R$, (2 €) com bar aberto a noite toda, com imperial. Havia uma banda a cantar e depois um DJ, a festa estava lotadissima e durou até de manhã.
Gente super legau, toda a gente falava com toda a gente, e o ambiente era excelente. Foi simplesmente DEMAIS.
Chegamos a casa por volta das 6:30, tempo de tomar banho, despachar-me e ir para a faculdade porque tinha a recepção aos alunos de Erasmus que durou o dia todo.

Hoje à festa outra vez. Ainda bem que o estágio só começa para a semana, senão ia ser impossível de conciliar tudo!
Vida de Erasmus é difícil, viu? :P

P.S. Tenho saudades,  tenho sempre saudades vossas.

Beijinho



A melhor República do Brasiuuu

Gente Boa =)



Alguma galera da Rep =)






Duas, das 3 meninas cá de casa =)